Em nota, Educa PB nega fraudes em concursos e envolvimento na Operação Gabarito

Após veiculação de reportagem sobre o histórico de denúncias de empresas que concorrem a licitação do concurso da Prefeitura de Sousa, Sertão da Paraíba, a empresa Educa Assessoria Educacional Ltda., com sede em João Pessoa, emitiu, na tarde desta segunda-feira (02), nota de esclarecimento acerca do assunto.

A administradora Girleide Medeiros rechaça todas as informações atribuídas à sua empresa quanto à irregularidades cometidas em concursos públicos e suposto envolvimento na Operação Gabarito. “A Educa é uma empresa idônea, não tem nenhuma marca e histórico de denúncias e nem processo em fase de apuração em fraudes”, assegura.

Na abertura dos envelopes com as propostas técnicas, a Educa PB obteve a maior pontuação e largou na frente de suas concorrentes. Veja mais no quadro abaixo!

Leia mais: Educa PB ganha primeira fase da licitação do concurso público de Sousa, Sertão da PB

Confira a nota na íntegra:

A EDUCA ASSESSORIA EDUCACIONAL LTDA., pessoa jurídica com sede na Rua Hilda Coutinho Lucena, 110, Miramar, João Pessoa-PB, é uma empresa de assessoria e prestação de serviços nas áreas Educacional e administrativa, com quatorze anos de atuação no mercado e mais de cinquenta concursos públicos  e processos seletivos homologados, busca pautar suas atividades no zelo pela ética, lisura e segue os padrões técnicos, legais e pedagógicos recomendados pelos órgãos de controle para a realização de concursos e/ou processos seletivos.

No dia hoje, 02 de setembro de 2019, a Empresa EDUCA foi surpreendida com a publicação de uma matéria no Blog do Levi, na cidade de Sousa, apresentando um histórico de atuação das empresas concorrentes ao processo de licitação – concorrência pública Nº 002/2019, cujo objeto é a realização de concurso público de provas e títulos para a cidade de Sousa–PB, no que diz respeito a fraudes em concursos públicos e outros problemas, fazendo referência a EDUCA na Operação Gabarito. A reportagem só não faz referência, exatamente a empresa Contemax que está na quarta colocação e que está querendo assumir a primeira colocação na Proposta Técnica, que apresentou recursos/contrarrazões contra a pontuação aferida pela CPL. As Empresas AOCP, IVIN, SUPREMA e IDIB, continuam com a mesma colocação, pois não apresentaram recurso em fase tempestivo.

No momento, o processo de licitação se encontra na fase de análise de recursos/contrarrazões apresentados apenas pelas empresas EDUCA e Contemax, em relação ao resultado de análise de documentos referentes a proposta técnica, como segue quadro abaixo:

 CLASSIFICAÇÃO EMPRESA PONTUAÇÃO PROPOSTA TÉCNICA
EDUCA  98 PONTOS
AOCP 95 PONTOS
IVIN 95 PONTOS
CONTEMAX 94 PONTOS
SUPREMA 69 PONTOS
IDIB 66 PONTOS

A empresa Contemax é a que realizou o concurso público na cidade de Sousa, Bayeux, Coremas, São José de Espinharas, Conceição, Aroeiras, Lucena, entre muitos outros e que também aparece na lista de Concursos fraudados pela Operação Gabarito (Fatos esses, amplamente divulgados pelos meios de comunicação), mas que, assim como EDUCA, não tem envolvimento nessa operação.

Destacamos que a Operação Gabarito tem envolvimento com as empresas de realização de concurso público, é uma organização criminosa tratada como “empresa” pelos mais de 82 suspeitos envolvidos. O grupo fraudou concursos em pelo menos 15 estados por meio de ferramentas tecnológicas de alta potencialidade (ponto eletrônico no ouvido e outras instrumentos).

Na Operação Gabarito, as maiores e bem conceituadas empresas de concurso público legalmente constituídas e em atividade no mercado brasileiro, foram lesadas por essa modalidade de “assaltantes intelectuais” – detentores de alto conhecimento, caracterizada como organização criminosa, portanto, assim com essas empresas, a Educa também não tem envolvimento, em absolutamente nada na Operação Gabarito!

A EDUCA é uma empresa idônea, não tem nenhuma marca e histórico de denúncias e nem processo em fase de apuração em fraudes, como exaustivamente destaca a nota, que vem única e exclusivamente direcionada com o intuito de prejudicar a Empresa. Ficamos indignados com as calúnias e difamações infundadas, numa tentativa de denigrir a imagem da EMPRESA, de fazer pré-julmento diante das autoridade e da opinião pública.

Com base nesse contexto de acusações, estamos aqui para prestar esses esclarecimentos a sociedade sousense e desconstruir essa tentativa de estereótipo negativo de suas ações e conduta, acreditando que o que vai prevalecer é o princípio da verdade, da lisura e da ética.

Em execução de um certame, temos orgulho e responsabilidade por cada esperança depositada pelo(a) candidato(a), na busca de vaga de emprego, quando consolidada um procedimento de inscrição de concurso realizado pela EDUCA. Essa responsabilidade nos leva a zela e aprimorar, cada vez mais nossa capacidade técnica, intelectual e operacional e tem nos levado, a adotar uma filosofia de trabalho: CREDIBILIDADE E RESPONSALIDADE EM GARANTIR AOS CANDIDATOS A LEGITIMIDADE DE SEUS RESULTADOS E COLOCAÇÕES, É NOSSA MARCA!!!!”.

Prestados os devidos esclarecimentos, a empresa EDUCA aguarda confiante na finalização de todo o processo licitatório.

João Pessoa – PB, em 02 de setembro de 2019

Girleide Medeiros de Almeida

Administradora da Educa Assessoria Educacional – LTDA.

Leia também:

Família de Aparecida estava no avião que pegou fogo em aeroporto do Ceará

Empresas que concorrem ao concurso de Sousa são alvos de um “mar” de denúncias de fraudes

ÁUDIO! Ao negar liberação de mais água para Sousa, CAGEPA diz que DAESA precisa de investimentos